quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Um xixi no chão e minha cara de banana

Desfraldar não é um passo fácil para toda criança e eu me pego muitas vezes pressionando a minha filha, principalmente na hora dos acidentes (escapes de xixi ou cocô) quando eu deveria entregar suporte e amor.


No domingo passado, fui a um evento onde o palestrante falava que precisamos parar de ver as crianças como mini-adultos e esperar delas comportamentos não infantilizados. Simples né? Sai de lá achando que eu fazia isso com maestria, uma mãe que entendia muita bem a minha filha.

Daí na segunda-feira deixei a Manu brincando com umas amiguinhas no saguão do prédio sob os cuidados de algumas mães e fui resolver um assunto X ali perto. Quando eu voltei havia uma poça no chão e uma mãe estava limpando tentando entende de onde tinha vindo aquela “água”.

Olhei para a Manu e pressenti que ela tinha sido a responsável (olha o peso que eu dei para o negócio) por aquilo e morri de vergonha. Falei sério com ela, interrompi a brincadeira e a levei para casa muito brava. Para a plateia ali presente eu pedi desculpa milhares de vezes e ofereci a minha cara de banana.

Para minha filha ofereci a mamãe brava, uma versão assustadora de mim mesma. Claro que essa não foi a única vez que isso aconteceu e por isso talvez eu tenha batido em algum limite dentro de mim que eu não sabia que estava se formando.

Voltei para dentro de mim e vi que eu ainda não respeito à Manu como criança, eu espero dela um comportamento de adulto. Ela apenas estava se divertindo tanto que não quis parar para fazer xixi. Qual foi o crime dela?

Eu não estou dizendo que não devamos ensinar nossos pequeninos, impor limites e coibir comportamentos errados, mas a forma que fazemos isso pode piorar o comportamento de uma criança, basta envolver raiva, descontrole e agressividade.

Eu gostaria de voltar no tempo e dizer para Manu que está tudo bem, que ela vai conseguir controlar o seu xixi. Eu queria não ter pedido desculpas para as mães que assistiam aquilo e ter conversado de forma bem humorada sobre essas coisas que passamos junto com os pequeninos.

Mudar o que eu fiz não dá, mas rola mudar o que eu vou fazer. Eu vou errar novamente, muitas vezes eu diria, porém vou sempre me esforçar para refletir diante desses erros e ser uma mãe menos banana para a minha filha.

#desfraldecomrespeito

Nenhum comentário:

Postar um comentário