segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

A relação com o meu corpo nos 2 anos pós-parto

Dia desses a Andressa escreveu aqui sobre a relação dela com o corpo no pós-parto, Logo que li fiz uma nota mental para fazer um post sobre isso também, porque na minha experiência é bem diferente da dela.

Ao contrário da Andressa eu não sou tão pequena e magrinha (gente, ela parece uma bonequinha, juro). Nunca fui. Talvez com 12 anos. Depois cresci, para todos os lados. Mas também não sou obesa, acho que sou é bem normal, mas fico sempre em busca de um corpo melhor.

Quando engravidei estava com 10 quilos a mais do que quando casei, mas apenas uns 3 ou 4 acima do meu peso normal. Durante os 9 meses da gravidez me alimentei bem, e dei a sorte de perder um pouco o apetite por chocolate, o que me fez ganhar apenas 10 quilos durante todo o período. Quando a Alice nasceu 6 quilos foram embora rapidamente, com a ajuda da amamentação, mas 4 se alojaram no meu quadril e não saiam dali por nada. Só que a bem da verdade eu estava amamentando, e bem pouco preocupada com o meu peso.

1aninhoAlice-festa-op2-241

No aniversário de 1 ano da Alice, apenas 2 semanas depois de ela parar de mamar no peito, comecei a perceber o quanto estava cheinha. Quando vi as fotos notei que aquele rosto não era o rosto da Thiara que eu gostava de ver. Aquele corpo não era nem bonito e nem saudável. Gente, aquele bração nào me pertencia! E foi então que resolvi fazer algo para mudar.

Antes do casamento fiz todas as dietas malucas que vocês puderem imaginar. Fiz da sopa, do líquido, da proteína… Tudo o que me diziam que iria emagrecer eu tava tentando. Mas agora, nessa fase pós-bebê, eu não estava disposta a passar por sacrifícios assim para ter meu corpo de volta não.

Ao mesmo tempo que eu queria mudar a minha relação com a comida, Alice começava a comer a mesma comida que a gente, e as saladas, verduras e legumes passaram a estar cada vez mais presentes em nossa mesa. 11 meses se passaram e muitas mudanças foram feitas na minha rotina. As principais delas foram:

- pão e qualquer outro alimento com farinha refinada e açúcar só entra no cardápio em ocasiões especiais (e café da manhã na padaria de sábado oi pizza na sexta a noite são ocasiões muito especiais). No dia a dia evito.
- tirei quase totalmente o arroz do meu cardápio. Quando como, é uma pequena porção de arroz integral. Achei que sentiria a maior falta, mas foi super tranquilo.
- os doces ainda me fazem sofrer. Evito ter chocolates em casa, porque quando tem, sempre acabo comendo. Quando não tem, como leite em pó com cacau em pó e fico bem. Ou gelatina de cereja, minha preferida.
- como salada todos os dias, nem que seja tomate e palmito. Tento comer antes do prato principal, para ficar mais saciada.
- não como fritura. Não sou fã, não preciso, e não faz bem. 
- uso muitos conceitos da dieta Dukan na elaboração dos meus cardápios. Uma dieta sem excesso de carboidratos me faz muito bem. Entretanto, essa coisa de ser totalmente “proibido” me faz pirar. Então quando dá vontade eu como sim algo que “não pode”, e sem culpa, porque já aprendi que culpa acumula no quadril, rs.
- tomo cerca de 3 litros de água por dia.
- pratico alguma atividade física pelo menos duas vezes por semana. E olha, essa foi a parte mais difícil, porque eu me saboto muito. Quando está frio nào vou correr porque tá frio, e quando está calor é porque está calor. Mas só um pouquinho de disciplina já me ajudaram demais. Para os dias de chuva (ou de preguiça de ir pra rua) faço exercícios em casa, seguindo o programa Insanity. E quando estou disposta, vou mesmo é caminhar/correr no parque.

exercício  exercico2

O resultado dessa nova rotina são 9 quilos a menos, e muitas calças caindo. Estou hoje com 5 quilos menos do que quando engravidei, muito mais disposta, e me gostando muito. Quando vou para o trabalho depois do exercício a equipe inteira percebe o meu pique.

Todo esse relato para dizer a você, que ainda está acima do peso, que voltar a ele e ter um corpo que você ama, é possível. E se estiver difícil demais, aprenda a amar o corpo que você tem, e te garanto que o resultado será tão gratificante quanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário