quarta-feira, 12 de novembro de 2014

T.L.C. – Você sabe o que é? Estimulando a escuta. Parte 2.

Como dissemos anteriormente, essa é uma expressão americana que tem o objetivo de traduzir os principais elementos da comunicação, para auxiliar os pais no desenvolvimento da linguagem e da comunicação. A sigla significa T – Talk (Falar), L – Listen (Escutar), C – Clarify (Esclarecer).

No post anterior, falamos sobre a questão da fala e como estimular seu filho a falar e qual o seu papel nessa fase, clique aqui e leia o post.

Hoje, vamos falar de outro tema:

L – Listen (Escutar)

Ouvir um bebê é quase um exercício de criatividade, e inclui o que seu filho diz verbal e não verbalmente, é prestar atenção de verdade para que ele se sinta compreendido. Ficar atento aos sinais como coçar o olho com sono, dedinhos indicando um brinquedo desejado e por ai vai.

IMG_2678

Uma fonoaudióloga me deu a dica de falar na mão da Manu quando ela era bem pequena, quando ela nem balbuciava ainda, para que ela sentisse o timbre da minha voz e compreendesse a vibração do som. Fiz isso e acho que ajudou bastante para que ela escutasse algo que ela de certa forma já estendia a sonoridade. Ela também achava bem engraçado, acho que fazia cócegas rs.

Ficar escutando quando seu pequeno fala sozinho também pode ser ótimo para você perceber as palavras que ele já conhece ou os sons que eles conseguem imitar. Quando sozinhas as crianças tendem a repetir as coisas que aprenderam e mais para frente falar do dia delas e cantarolar musiquinhas.

Atenção quer dizer, não responda ao seu filho com o celular na mão ou com o olhar na televisão, comunique-se olhando seu filho nos olhos e realmente atento a sua tentativa de expressar-se.

Um ótimo exercício para a escuta do seu filho é quando você coloca música ou mostra para ele os sons de diferentes bichos ou de coisas do dia a dia como uma buzina, normalmente as crianças adoram imitar ruídos.

Escutar e entender o que queremos dizer também é um desafio gigante para uma criança, por isso o tom de voz deve representar o que queremos dizer claramente. Por exemplo, se você quer fazer uma demonstração de satisfação com uma atitude, faça uma voz mais animada e doce, com palminhas e gratificações do tipo. Em contra partida, se o seu objetivo é repreender um comportamento faça uma voz mais séria, para que seu pequeno entenda que algo desagradou. Dica: gritar não ajuda nunca!

Não tenha pressa em compreender rapidamente o que seu filho tem a dizer só para resolver a situação e mergulhar na correria do nosso dia a dia. Pare e deixe seu pequeno se expressar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário