sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Final de ano chegando, ufa! As crianças pequenas também querem (e precisam de) férias!

Por Lilian Tavares

Eis que novembro se aproxima do fim, a decoração de Natal já domina os shoppings e a gente já não aguenta mais e clama por um descanso, não é mesmo?

E não somos só nós. Não sei como está aí na casa de vocês, mas meu filho de quatro anos já não quer mais ir à escola, tem sentido mais sono e muitas vezes mostra-se bastante irritado. Não é para menos: está cansado da dura vida de filho de mãe trabalhadora.

IMG_7189

Engana-se quem pensa que as crianças não se cansam e que a escola, por melhor que ela seja, é um lazer. A escola é lugar de uma rotina muito bem estabelecida, onde muitas vezes os combinados são diferentes dos de casa, as relações pessoais são outras, as brincadeiras são compartilhadas. Ou seja, é tudo muito diferente do confortante ambiente do lar.

Durante muitos anos trabalhei na Educação Infantil e posso dizer que todo ano é igual: no início há o estranhamento da adaptação à nova rotina, depois, vamos percebendo mais nitidamente os avanços no desenvolvimento das crianças e as interações produtivas que ocorrem a todo instante. Por fim, nesta altura do ano, a impressão que tenho é de que nada mais rende e as crianças já não respondem mais da mesma forma àquilo que propomos.

É primordial que a criança possa usufruir de um período de férias, de acordo com as possibilidades de organização familiar de cada um. Claro que o ideal é que a criança descanse com seus pais no mesmo período, para que possam passear juntos, dormir sem ter hora para acordar, tomar sorvete, ou simplesmente não fazer nada.

IMG_3186

Porém, nem sempre pais saem de férias juntos ou mesmo nem as têm. Aí, quem pode contar com os anjos da guardam chamados avós, pode também deixar os pequenos com eles. A ideia é fazer com que a criança saia da rotina!

Isto tudo é o ideal. Cada família sabe das suas necessidades e, como já foi discutido no lindo post sobre as mães de tempo integral, não é o fato de seu filho frequentar a escola “full time” que te fará menos mãe. Quero apenas chamar a atenção de vocês para a questão do cansaço e do stress que também acomete as crianças nesta loucura que é a vida. Lembrem-se: entre quantidade e qualidade do tempo com seu pimpolho, opte sempre pela qualidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário