terça-feira, 11 de novembro de 2014

E agora doutora? Meu filho está com febre!

Por Kelly Oliveira - www.pediatriadescomplicada.com

A febre é uma queixa muito comum e que sempre leva à angústia dos papais e mamães. A frase "Meu filho está com febre, o que devo fazer?" é uma das que mais escuto, e busco orientar os papais sobre como determinar que a febre chegou. Afinal, o que é realmente febre?

Febre é o aumento de temperatura corporal, que medido pela axila, é considerado a partir de 37,8ºC. A febre alta é considerada quando a temperatura está igual ou mais alta que 39ºC. Esse aumento de temperatura é resultado de aumento do metabolismo corporal, secundário a algum processo inflamatório ou infeccioso. Ou seja, a febre vem quando o corpo está trabalhando para combater uma infecção ou inflamação, mas nem sempre significa um quadro grave, e nem sempre a febre mais alta significa que a criança apresenta uma doença mais grave. 

IMG_4648
Fonte: Arquivo pessoal

O aumento de temperatura corpórea funciona como um mecanismo de defesa corporal contra algo que pode estar “atacando” o organismo, o sistema imunológico, como um vírus, uma infecção urinária ou mesmo um resfriado comum. Com a febre há também o aumento da atividade enzimática, o aumento de citocinas inflamatórias e o corpo fica “alerta” para combater um possível patógeno​ e​ uma possível doença.

É importante saber que baixar a temperatura não cura a doença em si, apenas alivia o incômodo que a febre causa. Medicar para a febre muitas vezes vai trazer alívio para as crianças e para os pais, mas não deve ser feito de rotina, afinal a febre recorrente deve ser investigada. Antes de medicar, o ideal é dar na criança um banho morno, boa opção que pode aliviar os ânimos, mas não consegue baixar muito a temperatura.

IMG_4654
Fonte: Arquivo pessoal

Sempre que houver persistência da febre por mais de 72 horas ou dúvida em relação ao estado geral da criança (quando ela se encontra apática, não quer brincar ou comer) ou mesmo a necessidade de orientação, o pediatra deve ser consultado.Febre intermitente que persiste por mais de 15 dias​, sem outros sinais ou sintomas,​ também deve ser investigada​​, bem como aquela que é acompanhada de emagrecimento. 

Nada substitui uma consulta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário